Garagem em condomínio: 5 problemas comuns e como evitá-los

Garagem em condomínio: 5 problemas comuns e como evitá-los
setembro 16, 2020

Garagem em condomínio: 5 problemas comuns e como evitá-los

 

Um dos principais motivos de conflitos entre condôminos está relacionado com as vagas de garagem em condomínio. Não é raro o síndico ter que intervir para resolver desavenças entre moradores que se sentem prejudicados pelos vizinhos.

Controlar a garagem em condomínio nem sempre é fácil, mas é possível descomplicar.

Por isso, nós separamos cinco problemas comuns que acontecem nas garagens de condomínios, e a melhor maneira de lidar com eles.

1 – Garagem em condomínio com menos vagas do que os moradores desejam

Muitos condomínios oferecem apenas uma vaga por apartamento, o que pode ser um problema para famílias com mais de um veículo.

Por isso, é muito importante que o condomínio tenha em sua convenção interna regras claras quanto à necessidade dos moradores respeitarem as vagas destinadas a outros apartamentos.

Até mesmo aquela “parada rápida” na vaga dos vizinhos pode resultar em conflitos, mas nesses casos o bom senso deve prevalecer. Seja para carga ou descarga, acompanhar idosos ou crianças, existem diversas situações em que um morador estaciona na vaga de outro.

Em alguns casos, é possível cadastrar os veículos que acessam o condomínio. Nós falamos aqui no blog sobre essas situações e como controlar o acesso, vale a leitura!

Como alguns condôminos não possuem veículos e, portanto, não utilizam suas vagas, muitos moradores alugam seus espaços para outros que desejam uma vaga adicional.

2 – Aluguel de Vagas

Esses acordos, quando baseados no bom diálogo e no bom senso, costumam resolver os problemas.

No entanto, é importante que o condomínio também regulamente os termos nos quais o aluguel de vagas deve ser acordado, a fim de servir como base para a solução de possíveis desentendimentos entre os condôminos que oferecem suas vagas e aqueles que as alugam.

3 – Espaço para bicicletas e motos

O local onde deve se estacionar motos e bicicletas também costumam gerar conflitos entre moradores.

Cada vez mais, as pessoas utilizam a bicicleta como meio de transporte e para demais atividades. Por isso, os administradores devem se atentar a essa demanda.

O ideal é que os condomínios ofereçam um local destinado exclusivamente a bicicletas. Porém, como muitos não possuem espaço suficiente para a instalação de um bicicletário, alguns moradores optam por deixar suas bicicletas na vaga do estacionamento, muitas vezes ao lado do veículo.

Aí, deve valer o bom senso em não extrapolar o espaço delimitado da vaga e não invadir o de outra vaga ou o espaço comum, de uso coletivo.

O mesmo vale para motos. Em um cenário ideal, deve haver um espaço exclusivo para elas. Mas se esse não for o caso, é importante lembrar que motos são veículos maiores do que bicicletas.

Por isso, alguns condomínios consideram que elas precisam ter a própria vaga, proibindo os moradores de estacionarem a moto juntamente com o carro.

Aí, cabe ao condomínio encontrar uma solução em conjunto. É preciso avaliar se as motos realmente atrapalham se ficarem estacionadas em uma vaga com o carro, encontrar uma posição ideal para elas ou mesmo criar um espaço exclusivo.

Há condomínios que proíbem em sua convenção que as bicicletas fiquem na garagem. Como sempre, o que deve prevalecer é o diálogo e a sensatez, e ter isso definido em assembleias.

Vale ressaltar, contudo, que a Constituição é muito clara em relação à propriedade privada. Proibir o morador, em estatuto interno, de usar o espaço de sua vaga para guardar sua bicicleta pode dar margem para ações judiciais, o que nunca é uma boa opção. Mesmo que isso não viole o espaço e, portanto, o direito de outro inquilino.

4 – Vagas de estacionamento apertadas e espaços reduzidos para manobra

Outro problema que síndicos e administradores devem se atentar é o espaço muitas vezes apertado de garagem em condomínio.

Em alguns projetos, em especial prédios mais antigos, as vagas são pequenas para os padrões atuais. E se um morador possuir um veículo maior, como uma caminhonete, isso se torna um problema para as vagas adjacentes.

Por isso, é importante sempre reforçar para os moradores a necessidade de respeitar o espaço de cada vaga, uma vez que tomar parte de outra vaga – além de desrespeito – pode dificultar a manobra dos outros motoristas.

O regimento interno deve ser bastante incisivo sobre isso, para evitar que o problema se torne frequente.

Ele também deve abordar outros objetos deixados no estacionamento e que podem dificultar ainda mais a vida do motorista. Afinal, se a vaga já for apertada, qualquer coisa afeta a entrada e saída de veículos.

5 – Ausência de mecanismos de controle do estacionamento

O uso da tecnologia para o controle de vagas de garagem em condomínio é uma excelente forma de garantir seu bom funcionamento e segurança.

cadastramento online dos veículos – com informações de cor, modelo, placa e dono – é essencial para evitar problemas e violações de vagas.

Os condomínios também podem oferecer aos moradores que eles cadastrem veículos de terceiros que eventualmente irão entrar no prédio e usarão a vaga de estacionamento.

Outro artifício que pode ser importante na resolução de conflitos, é o uso de câmeras de segurança.

Com elas, fica muito mais fácil identificar responsáveis por possíveis danos causados em veículos no estacionamento. Apesar de ser uma medida um pouco mais cara, ela pode promover mais segurança aos condôminos.

Esses são alguns dos mais recorrentes problemas que estacionamentos de prédios e condomínios costumam trazer para os moradores e para síndicos e administradores. Como vimos, o bom senso, o diálogo e regras bem definidas são essenciais. Formuladas com a participação dos condôminos, elas são o caminho para uma convivência pacífica e saudável entre todos.

Fonte: http://blog.condlink.com.br/

 

 

Posted in Notícias by informesindicoon