SISTEMAS DE ANCORAGEM: SÍNDICOS DEVEM CUMPRIR NORMAS

SISTEMAS DE ANCORAGEM: SÍNDICOS DEVEM CUMPRIR NORMAS

 SISTEMAS DE ANCORAGEM:

SÍNDICOS DEVEM CUMPRIR NORMAS

                                                                                                                                                                                       Publieditorial

Estamos há poucos meses do final do ano e é comum a movimentação dos condomínios para realizar reformas com o objetivo de melhorar a estética dos edifícios.

Um ponto fundamental que pode causar o atraso no início dos serviços é a inexistência do SPIQ (Sistema de Proteção Individual Contra Quedas), comumente conhecido como Pontos de Ancoragem ou Olhais, que devem atender as exigências das NR 18 (indústria da construção) e NR 35 (trabalho em altura).

Uma dica que pode acelerar o processo de contratação do prestador de serviço é a definição clara do escopo dos serviços que se pretendem contratar e, principalmente a elaboração de planilhas quantitativas com cada item do escopo e também as quantidades (áreas, volumes, unidades, etc.) de cada serviço.

Desta forma é possível equalizar as propostas, permitindo então que ocorra uma comparação correta entre os orçamentos adquiridos.

Com os orçamentos equalizados em mãos, passa-se então para avaliação dos prestadores de serviços, onde se deve analisar o histórico de serviços prestados, a existência de técnicos, arquitetos e engenheiros no corpo técnico da empresa.

Tais procedimentos são voltados para a segurança e saúde do trabalho, além da documentação padrão para verificar a situação e capacidade do prestador de serviço (certidões, nada consta, cadastro no conselho regional, acervos técnicos, etc.)

Lembre-se, síndico(a) que mantém a obra segura, evita desgastes e problemas futuros.

 

Colaborou:
Vertica Equipamentos

(27) 3014-1691 / 99735-5673

vertica@vertica.eng.br

www.vertica.eng.br

 

 

Compartilhar: